Arquivos de tags: bíblia

Para quem são todas as coisas?


Para quem são todas as coisas?

Desde o início do mais remoto ser, todos sem exceção ocupa um lugar no tempo e no espaço e sua existência tem um determinado fim.

Ao que muitos se enganam a morte não é o fim de todas as coisas, o ser humano é dotado de uma eternidade e esta eternidade é o tema em questão.

Tudo tem um início e um fim, somente o ser humano tem a eternidade para ser gozada em plenitude no paraíso ou de total abandono no inferno. Saiba mais

”Eis-me aqui! Eis-me aqui!”.


Quem disse esta frase na Bíblia?

”Eis-me aqui! Eis-me aqui!”.

Não, não foi Isaías. Ele apenas disse: “Eis-me aqui, envia-me a mim” no capítulo 6. Não aparece um duplo “Eis-me aqui!”.

Também não foi a resposta que Abraão deu a Deus quando lhe chamou: “Abraão?” em Gênesis 22:1.

Abraão na verdade disse em três momentos “Eis-me aqui!” Saiba mais

Verdades Inconvenientes


Verdades Inconvenientes

Hoje em dia temos vivido um tempo onde é muito fácil falar sobre ter, receber, ganhar etc. A ciência tem alcançado resultados favoráveis com descobertas em diversas áreas e realmente tenho que admitir que isso –a grosso modo- tem sido algo muito bom. Saiba mais

Oração


A Oração Precisa Ser Prioridade

Armin Gesswein

De um modo geral, a oração está em declínio na igreja, tanto nas vidas pessoais dos líderes como nas reuniões coletivas de oração. Esse fato causa ainda maior admiração quando consideramos a hora avançada e crítica em que vivemos e o fervor com que Deus nos conclama à oração em praticamente cada página da Bíblia.

O resultado: pouco ou nenhum avivamento! Nós pregadores simplesmente não estamos dando prioridade ao avivamento. Oh, sim, claro que, entre tantas outras coisas, gostaríamos de ter avivamentos também. Mas, nessa base, o avivamento não virá. Precisa ser prioritário. Senhor, dá-nos um novo “anseio” interior pelo avivamento, santo e profundo, que venha do teu trono!

Necessitamos novo poder e nova autoridade para levar o nosso povo a orar. Nós mesmos precisamos de uma nova vida de oração. A decisão de Atos 6.4 precisa ser a nossa também: “…quanto a nós, nos consagraremos à oração e ao ministério da palavra.” O avivamento não terá prioridade enquanto a oração não tiver prioridade.

Que tipo de cristianismo estamos vivendo atualmente? Um cristianismo laodicense: letárgico, preguiçoso, morno, ausente. No evangelismo há um senso de frustração e enfado. Há uma espécie de tranqüilidade glacial numa época de crise! Os cristãos agem como se houvesse fartura de tempo, como se a situação não fosse séria. No entanto, estamos numa crise muito grave, e não existe nenhuma outra saída a não ser em Cristo.

A única resposta para uma era apocalíptica é um cristianismo apostólico.

Se quisermos avivamento, sabemos que terá de começar nas nossas igrejas. Icabode precisa desaparecer. E para começar nas nossas igrejas, sabemos também que terá de começar nas nossas reuniões de oração. E para começar nas nossas reuniões de oração, é necessário começar conosco, os ministros. A oração precisa novamente ocupar o primeiro lugar em nossas vidas. Precisa ser prioridade. Necessitamos de uma revelação nova e correta a respeito da oração.

Fonte: 
Blog: Missões e Adoração


%d blogueiros gostam disto: